quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Desculpas para você cair em uma cesárea.

Bom, se tem uma coisa que eu aprendi e aprendo todos os dias na minha gravidez, é obter informação.. assim eu e você ficamos a par de tudo que acontece e pode acontecer e na hora H não encaramos a situação como um bicho de sete cabeças.. então se você não quer ser enganada e fica bobinha da silva diante de possíveis situações, estude, se informe!

Não caia em qualquer ladainha, em qualquer desculpa que um médico possa te dar para te obrigar a fazer uma Cesárea se você quer tanto um Parto Normal. Se o seu médico diz que vc nunca poderá ter um parto normal, desconfie. E para se sentir mais segura, procure uma segunda, terceira e até mais opiniões.
 
Foto retirada do google, desconheço o autor.


Por exemplo:

- cordão enrolado no pescoço do bebê não vai asfixia-lo. O bebê respira pelo cordão, pelo umbigo: a mãe respira e o oxigênio vai para o bebê. Todo bebê se enrola e desenrola no cordão e é comum que eles nasçam com o cordão em torno do pescoço, por vezes muitas voltas, aliás. A pessoa que está junto, médico ou parteira, vai e tira como se fosse um cachecolzinho. Se estiver apertado demais, é só fazer uma manobra para desenrolar.

- não tem nada demais em passar de 40 semanas de gestação. As 40 semanas são uma média. Cada bebê tem o seu tempo e é comum que as marinheiras de primeira viagem passem inclusive de 41 semanas. E mais: não há como saber quando o bebê foi concebido e por isso é muito arriscado tirar o bebê antes de ele nascer sozinho. Ele pode (e isso é muito comum) ter menos tempo de forno do que todo mundo pensava.

- se o seu bebê está sentado com 38 semanas de gestação, existem vários modos de tentar fazer o bebê virar. E mesmo que nada dê certo e ele permaneça sentado, é possível ainda que ele vire durante o trabalho de parto, motivo pelo qual pode-se esperar a máxima dilatação e só então – se a mulher e o médico não quiserem arcar com os riscos de tentar parir o bebê sentado mesmo – fazer a cirurgia.

- bebês com mais de 3,5kg não vão te arregaçar (não, não vão te arregaçar. Aliás, parto normal não arregaça ninguém; tudo volta ao normal dentro de alguns meses), não vão quebrar sua bacia, não vão quebrar os ombrinhos nem as costelas. Apenas nascerão grandes. Sim, é possível que ele seja grande demais para passar pela bacia da mãe. Mas isso é algo que só dá para saber durante o trabalho de parto, nunca antes, nunca por um simples ultra-som.

- quando a bolsa rompe e o trabalho de parto não começa, você pode induzir o parto com ocitocina ou monitorar diariamente com cardiotocografia e ultrassonografia e tomar muita água para repor o líquido que vai escapando. Um lindo relato disso é o da Joana Imparato, que ficou 7 dias com a bolsa rota:
http://joanaimparato.blogspot.com.br/p/relato-de-parto_21.html

- falta de dilatação não existe. Só existe falta de paciência. Cada mulher evolui no seu tempo; tem mulheres que dilatam tudo em 2 horas, tem outras que levam dias. Assim como há mulheres que não sentem dor nenhuma no trabalho de parto e há mulheres que não o suportam sem anestesia. Cada corpo é um corpo.

- se o seu exame de Streptococus deu positivo, é só tomar um antibiótico durante o trabalho de parto.

- se os batimentos do coraçãozinho do seu bebê caem durantes as contrações, não tem nada errado. É quando os batimentos caem nos intervalos, fora das contrações, e continuam até que a próxima chegue, que isso indica o tal sofrimento fetal. Este fato se chama Desaceleração Intra-Parto.

Esses são alguns dos argumentos utilizados para coagir mulheres a aceitarem cirurgias desnecessárias. Desde pequenas, somos levadas a crer que parir é perigosíssimo, que nossos corpos não estão preparados para isso. Sim, há casos em que precisamos de ajuda (no máximo 15% dos casos, aliás). Mas a regra é a vida (claro, ou não estaríamos aqui). É possível parir até mesmo sozinha. Isso não é ideal, nem desejável, mas é possível. É algo fisiológico, natural do nosso corpo.

O parto é seu!

As outras pessoas estão lá só para ajudar, para apoiar, SE NECESSÁRIO. Não permita que te roubem essa maravilhosa experiência!

Grupo Materna PH 
Texto retirado do Blog Parto Humanizado